domingo, 19 de dezembro de 2010

A Rede Social - O filme de nossa época.

A Rede Social não é um dos melhores filmes do ano, não é um exemplo de atuações e nem sobre o criador do Facebook. A Rede Social é o filme de nosso tempo.


Nenhuma produção consegue definir tão bem a sociedade das imagens, relações e auto-personagens que criamos de nós mesmos na rede mundial de computadores.
O Facebook e as redes sociais mudaram para sempre não só a maneira como nos relacionamos com nossos amigos, inimigos e desconhecidos. Transformou a forma como lidamos com nós mesmos. Nossos anseios, angústias, temores, desejos e imagem. Nada mais é como antes.

Quem não conhece alguém que tenha difamado alguém na internet, tornado uma discussão entre amigos pública, viu um relacionamento chegar ao fim por recados no seu scrapbook, saiu de uma festa e foi procurar alguém as 2 da manhã no Facebook. E me detenho aqui nos infinitos exemplos que poderia citar para mostrar como nosso cotidiano está cada vez mais conectado com as redes sociais.


Assistir ao momento em que tudo isso era apenas uma simples ideia embrionária na mente
de Mark Zuckerberg é algo que, confesso, conseguiu
até arrancar um par de lágrimas de meus olhos.
Tamanho o entusiasmo que o filme consegue transmitir.
E aqui eu ratifico a primeira frase deste post, não existe história que sustente por si só. Toda a emoção e sensações que temos nas salas de cinema, deve-se ao excelente trabalho do diretor, roterista e elenco, com destaque para Andrew Garfield, que vive o brasileiro Eduardo [e será o novo homem aranha].

Deixo com à crítica especializada os detalhes técnicos do filme e outras oportunidades para escrever ainda mais sobre os reflexos das redes sociais em nossas vidas. Me reservo a recomendar com todas as letras este clássico filme que servirá para as gerações futuras como estudo e referência de nosso tempo.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

o FIM

Lembro ainda hoje do frio da barriga na expectativa de entrar em uma sala de aula universitária. Sim, porque já existiu um tempo em que eu contava nos tempos a hora de esta nova fase em minha vida começar.
Desde aquele, agora longínquo, fevereiro de 2007 passei por amigos, sorrisos, desentendimentos, estudos, lágrimas, antipatia, responsabilidades, obstáculos, nervosismos, bebidas, saídas, beijos, conhecimentos e mudanças, principalmente mudanças!
Nem todos aqueles que conheci nesta fase seguiram comigo para outras novas que virão, mas saibam todos que, em um momento ou outro, de uma forma ou outra, alteraram meu jeito de pensar, sentir, falar e ver a vida.
Por mais que vocês não achem isso, Aiune, Aline, Amanda, Ana Paula, Betinho Bia, Binho, Carla, Clayton, Dany... Por mais que eu não tenha trocado nem meia dúzia de palavras com todos.... Evelin, Gislene, Guilherme, Ivani, Juliana, Léa, Leticia, Ligia, Lucas, Luiz, Marcel, Marcelo, Marcia, Marie, Mauro... um dia ou outro os observei, falei, ouvi e refleti.... Márcio, Natalia, Omar, Rafael, Sérgio, ... e Todas estas reflexões.... Renan, Renata(s),Rodolfo, Tati, Vivian e todos que aqui não estão citados... contribuíram para minha evolução e formação, que passei pelos últimos 4 anos, e que hoje transformaram quem eu sou...

E apesar de TUDO, todos os pontos de vista contrários, desavenças, amizades, inimizades e mágoas.... Estivemos TODOS juntos nestes anos... E, pelo menos para mim, foram os mais transformadores que vivi.

A todos.... uma ÓTIMA SORTE em suas vidas pessoais e profissionais.

E que venha um novo começo! ;)

terça-feira, 7 de setembro de 2010

O grito da LIBERDADE

07 de Setembro é um dos meus feriados favoritos! Tanto que até merece meu primeiro post pessoal aqui no Blog.
Dentre os motivos que faz esta data ser inesquecível, cito o fato de ser o primeiro feriado pós inverno. Tudo bem que o calendário oficial das estações ainda apontar para a época mais fria do ano, o clima já começa a esquentar no início de setembro, apesar de algumas vezes (como este ano) a chuva e o frio teimarem a aparecer justo na data (tsc), as pessoas, como bom moradores de um país tropical que são, estão empolgadas com o verão que já se aproxima e correm para a praia (piscina,riacho,lagoa ou represa) celebrar o 'tempo perdido' dos meses anteriores e festejar chamando o verão.

É claro que tem também a importância histórica, que quase sempre é ignorada em praticamente todos os feriados históricos brasileiros, mas para ela eu dedico minhas horas de estudos e reflexão sobre sua relevância.
O que predomina MESMO em minha escolha por esse feriado como a minha data favorita do ano, depois do Ano Novo e meu próprio aniversário, está no fato que eu me sinto mais do que livre nele. Não me lembro um ano sequer de minha história mais recente em que não tenha tido vontade e efetivamente gritado o Grito da Independência!

Por natureza, costume dizer que sou um espírito livre. Amarras, prisões, pré conceitos, ignorância, autoritarismo e coleiras sociais são coisas que realmente me incomodam e me obrigam a fugir para o caminho inverso de onde elas se encontram.
É exatamente por isso que aproveito o 07 de Setembro para espantar todos os males que me aprisionam, sentindo me livre para aproveitar o melhor lado da vida.

E o que pode ser mais libertador do que cantar para espantar tudo isso? Somente cantar, no dia da independência, músicas que, de alguma forma, tocam, cantam ou representam um sopro de liberdade.

Aqui vai uma seleção com minhas músicas libertadoras. Espero que gostem e indiquem as que os fazem gritar: "Sou Livre!"


Para começar, vamos para os anos 80 e a história da filha de uma pai surfista e uma mãe que fazia mapa astral legal, que jamais permitiu que conceitos, amores e caretices se tornassem amarras, nem que isso trouxesse relativo sofrimento.

#5 Eu sou free
Sempre Livre


Só estudei em escola experimental
Meu pai era surfista profissional
Minha mãe fazia mapa astral legal
Minha mãe fazia mapa astral...

Passei a infância em Cochabamba
Transando Muamba
Driblando a alfândega
Não sou do tipo que faz comício
Tenho horror a compromisso...

Você pode fazer
O que quiser comigo
Eu não ligo!
Você pode fazer
O que quiser comigo
Eu não ligo!...

Eu Sou Free (Eu sou Free!)
Sempre Free (Sempre Free!)
Sou Free Demais
Eu Sou Free (Free!)
Sempre Free (Sempre Free!)
Sou Free Demais...

Mas você não tem muita chance
Não me venha com romance
Porque eu sou free
Free Lance!
Ah! Ah! Ah! Ah!
Free Lance!
Ah! Ah! Ah! Ah!...

Só estudei em escola experimental
Meu pai era surfista profissional
Minha mãe fazia mapa astral legal
Minha mãe fazia mapa astral...

Passei a infância em Cochabamba
Transando Muamba
Driblando a alfândega
Não sou do tipo que faz comício
Tenho horror a compromisso...

Você pode fazer
O que quiser comigo
Eu não ligo!
Você pode fazer
O que quiser comigo
Eu não ligo!...

Eu Sou Free (Eu sou Free!)
Sempre Free (Sempre Free!)
Sou Free Demais
Eu Sou Free (Free!)
Sempre Free (Sempre Free!)
Sou Free Demais...

Mas você não tem muita chance
Não me venha com romance
Porque eu sou free
Free Lance!
Ah! Ah! Ah! Ah!
Free Lance!
Ah! Ah! Ah! Ah!...

Free!
Sempre Free
Eu Sou Free Demais!...(2x)

Free! (Free)
Sempre Free
(Sempre Free!)
Sou Free Demais!...(2x)

Free!
Sempre Free
Eu Sou Free Demais!...(2x)


Direto da vóz do Rei, uma letra que não engole absurdo controle que o Estado, a Sociedade e os Conceitos tentam impor em nossas vidas.

#4 Ilegal, Imoral ou Engorda
Roberto Carlos

Vivo condenado a fazer o que não quero
Então bem comportado às vezes eu me desespero
Se faço alguma coisa sempre alguém vem me dizer
Que isso ou aquilo não se deve fazer

Restam meus botões...
Já não sei mais o que é certo
E como vou saber
O que eu devo fazer
Que culpa tenho eu
Me diga amigo meu
Será que tudo o que eu gosto
É ilegal, é imoral ou engorda

Há muito me perdi entre mil filosofias
Virei homem calado e até desconfiado
Procuro andar direito e ter os pés no chão
Mas certas coisas sempre me chamam atenção

Cá com meus botões...
Bolas eu não sou de ferro
Paro pra pensar
Mas não posso mudar
Que culpa tenho eu
Me diga amigo meu
Será que tudo que eu gosto
É ilegal, é imoral ou engorda

Se eu conheço alguém num encontro casual
E tudo anda bem, num bate papo informal
Uma noite quente sugere desfrutar
Do meu terraço, a vista de frente pro mar
Mas a noite é uma criança
Delícias no café da manhã

Então o que fazer
Já não quero mais saber
Se como alguma coisa
Que não devo comer
Se tudo que eu gosto
É ilegal, é imoral ou engorda
Se tudo que eu gosto
É ilegal, é imoral ou engorda
Será que tudo que eu gosto
É ilegal, é imoral ou engorda


Avançando alguns anos, convoco o grupo de música eletrônica brasileiro House Buolevard e seu som dançante, com letra em inglês, que já me ganha pelo título: Set Me Free (Liberte-me, em uma tradução livre)

#3 Set Me Free
House Buolevard


I was thinking of you
And the things you do
Time after time
You made me blue
Crying for help
But now we're through

I was lost and despair
But now I knew
Memories remain
For you too
Searching for light
Everywhere I turn

Come on somebody come on
Rescue me
Come on somebody come on
Set me free
Come on somebody come on
Rescue me
Come on somebody come on

Set me free
Set me free
Set me free
Set me free
Set me free

I was thinking of you
And the things you do
Time after time
You made me blue
Crying for help
But now we're through

I was lost and despair
But now I knew
Memories remain
For you too
Searching for light
Everywhere I turn

Come on somebody come on
Rescue me
Come on somebody come on
Set me free
Come on somebody come on
Rescue me
Come on somebody come on

Set me free
Set me free
Set me free
Set me free
Set me free

Set me free



Se tem uma pessoa que sabia o que era viver de forma livre e levava ao extremo este conceito, era o cantor, escritor e compositor Raul Seixas, que não poderia faltar, acompanhado de sua sociedade alternativa, nesta lista.

#2 Sociedade Alternativa
Raul Seixas/Paulo Coelho



Viva! Viva!

Viva A Sociedade Alternativa
(Viva! Viva!)
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
(Viva O Novo Eon!)
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
(Viva! Viva! Viva!)
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa...

Se eu quero e você quer
Tomar banho de chapéu
Ou esperar Papai Noel
Ou discutir Carlos Gardel
Então vá!
Faz o que tu queres
Pois é tudo
Da Lei! Da Lei!
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa...

"-Faz o que tu queres
Há de ser tudo da Lei"
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
"-Todo homem, toda mulher
É uma estrêla"
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
(Viva! Viva!)
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
Han!...

Mas se eu quero e você quer
Tomar banho de chapéu
Ou discutir Carlos Gardel
Ou esperar Papai Noel
Então vá!
Faz o que tu queres
Pois é tudo
Da Lei! Da Lei!
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa...

"-O número 666
Chama-se Aleister Crowley"
Viva! Viva!
Viva! A Sociedade Alternativa
"-Faz o que tu queres
Há de ser tudo da lei"
Viva! Viva!
Viva! A Sociedade Alternativa
"-A Lei de Thelema"
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
"-A Lei do forte
Essa é a nossa lei
E a alegria do mundo"
Viva! Viva!
Viva A Sociedade Alternativa
(Viva! Viva! Viva!)...


Poucas coisas podem prender mais o homem do que as máscaras que colocamos para esconder nossa verdadeira face. Esta é uma prisão cruel, muito bem criticada pela minha baiana roqueira favorita.

#1 Máscara
Pitty


Diga, quem você é me diga
Me fale sobre a sua estrada
Me conte sobre a sua vida

Tira, a máscara que cobre o seu rosto
Se mostre e eu descubro se eu gosto
Do seu verdadeiro, jeito de ser (2x)

Ninguém merece ser só mais um bonitinho
Nem transparecer, consciente, inconsequente
Sem se preocupar em ser adulto ou criança
O importante é ser você (2x)

Mesmo que seja estranho, seja você
Mesmo que seja bizarro, bizarro, bizarro
Mesmo que seja estranho, seja você
Mesmo que seja...

O meu cabelo não é igual
A sua roupa não é igual
Ao meu tamanho, não é igual
Ao seu caráter, não é igual
Não é igual, não é igual, não é igual

I had enough of it (Eu tive o suficiente)
But I don't care (Mas eu não ligo)
I had enough of it (Eu tive o suficiente)
But I don't care (Mas eu não ligo)

Diga quem você é, me diga
Me fale sobre a sua estrada
Me conte sobre a sua vida
E o importante é ser você

Mesmo que seja estranho, seja você
Mesmo que seja bizarro, bizarro, bizarro
Mesmo que seja estranho, seja você
Mesmo que seja bizarro, bizarro, bizarro
Mesmo que seja estranho, seja você
Mesmo que seja bizarro, bizarro, bizarro
Mesmo que seja estranho, seja você



E você, que música o faz sentir livre?

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Fim do Jornal do Brasil impresso

31 de Agosto de 2010 é uma data importante para a comunicação. O tradicional Jornal do Brasil circula pela última vez em sua versão impressa. Criada há 119 anos, a publicação acumula R$ 800 milhões em dívidas trabalhistas e fiscais, exatamente por isso optou por manter apenas a versão digital.
Não tem como abrir novamente a discussão sobre o papel e o avanço das mídias digitais sobre o mercado editorial.
Dizer: o livro/jornal/revista vão deixar de existir impressa é o mesmo que cair no clichê de que uma mídia irá engolir sua 'antecessora'. Dificilmente todas as publicações impressas irão deixar de existir, pelo menos nos próximos anos. Mas certamente, todas aquelas empresas que não adequarem seu modelo econômico para esta nova realidade midiática está fadada à extinção.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Beijo Gay no Horário Eleitoral

Nem só de humor, ignorância e vergonha alheia vive o Horário Eleitoral brasileiro. O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) ousa ao exibir um beijo gay em um de seus vídeos do candidato ao governo de São Paulo, Paulo Bufalo.

Segundo o partido, a "intenção da peça publicitária é exibir a diversidade e a pluralidade muitas vezes deixada de lado por meios de comunicação". O beijo não é nada chocante, mas chama a atenção por romper com o conservadorismo, tanto político como da televisão aberta.

Pedro Ekman, diretor do filme, ficou surpreso com a repercussão do vídeo e, em entrevista ao site Terra, declarou que "o que choca é que você não está acostumado a ver isso na TV. Na rua, você até vê mais. O choque é pelo conservadorismo da TV. A sociedade aceita muito mais esse fato do que o que está refletido nos meios de comunicação."

A Rede Globo respondeu à crítica de que o horário político foi mais ousado que as novelas de TV em nota no jornal Folha de São Paulo. "Não achamos que nossas novelas da categoria entretenimento são os veículos adequados para tratar de questões sociais."
"A resposta é engraçada, porque quando convém, ela diz que a novela serve para fazer 'merchandising social'. Quando não convém, porém, ela fala que não serve para isso. É a velha e boa resposta de conveniência" - alfineta Ekman.



Discussões à parte, o fato é que o beijo, por mais que pareça algo pequeno, é um avanço em prol da liberdade, democracia e diversidade.


quarta-feira, 18 de agosto de 2010

E começou a MARATONA DE HUMOR ELEITORAL "GRATUITO"

Menos de 24 horas após ter início o Horário Eleitoral "Gratuito" (entre aspas porque, como bem lembrou @Pudim22654_RJ no twitter, ele custa cerca de R$850 Milhões ao contribuinte) já é notório as bizarrices dos candidatos e o humor ácido dos internautas.

Primeiro o candidato que já é motivo de riso antes mesmo do início Oficial da campanha:
#TIRIRICA
Não tem como não rir de vergonha do Jingle eleitoral, que para quem não ouviu, pode ser conferido AQUI. Em seu site, não tem como não rir dos "depoimentos notórios" que lá se pode encontrar, como de sua esposa, amigos, mãe e até do cunhado!
Mas para rir de desespero e pena de todos os tolos que devem, se não elegê-lo, jogar milhões de votos no lixo é sua propaganda eleitoral em que ele afirma, dentre outras coisas, que vai
ajudar os mais "necessitadô," inclusive a própria família. Além de ceclarar no vídeo, que até faço questão de postar a baixo, não conhecer a real função de um deputado federal:


E a segunda pérola já conhecida nacionalmente é o primeiro vídeo viral da campanha dos presidenciáveis: #Serra Comedor, onde o candidato do PSDB é vítima da duplicidade de um verbo perigoso em nossa língua.
Tentando se comparar com brasileiros 'comuns', Serra diz que é "como a Vânia, que é a sua mulher, como o Damião, como a Andréia, como a dona Maria". Aí já viu neh... o vídeo espalhou pleas redes sociais e é um dos assuntos mais "relevantes" da web.



E o melhor (ou não) é que não para por aqui, de agora para os próximos dias vamos poder rir de nós mesmos, de nossos candidatos e da nossa ignorância alienada refletida nas urnas.

Primeiro Debate On Line

Acabou por volta da uma e vinte da tarde o primeiro debate on-line entre presidenciáveis, promovido pela parceria Folha de São Paulo e o provedor de conteúdo UOL. As impressões de quem se saiu melhor, quais as melhores propostas e respostas, deixo para os comentaristas políticos. Reservo este post para falar dos benefícios deste debate.
Antes de mais nada é preciso dizer que "debate é debate" e seja ele em TV, Rádio, Internet ou em Praça Pública. Sempre temos candidatos falando bem do governo atual, outros atacando, o passado sempre vindo em voga, hipocrisias e politicagem (em todos os sentidos que a palavra permite), sendo jogada aos ventos.

Todavia, temos um benefício incomparável, a cima de tudo nesse caso, para o país e sua política: o debate entre a população. Que neste caso, a população de internautas.
Só para ter uma base: em todo o mundo a tag oficial tag #debatefolhauol foi o mais comentado, perdendo apenas pelo nome da presidenciavel Marina Silva. E isto é histórico e louvável na rede, pela primeira vez o Brasil está digitando e discutindo sobre política, e não propagando piadas internas e sem nenhuma consistência construtiva.

Pode parecer pouco para alguns, mas tendo tantos jovens, influenciadores e formadores de opinião conectados para discutir sobre o futuro do país, só poderemos ter um Brasil mais consciente e político, mesmo que os resultados nas urnas ainda reflita a ignorância e alienação de toda uma população, uma nova geração de eleitores poderá mudar isso.
Uma pequena revolução das redes sociais e um gigantesco benefício para todos nós.


segunda-feira, 26 de julho de 2010

Quanto tempo dura uma semana?

Sempre quando alguém vêm me dar uma notícia da semana anterior ou indagar sobre um fato ocorrido a mais de 7 dias, sempre respondo: "Nossa. Mas isto já faz TANTO tempo!" E todos acham um absurdo eu julgar "TANTO tempo" apenas uma semana.
Não sei se é apenas eu ou se pertenço a uma geração speedy, onde tudo acontece rápido demais.
Na minha concepção, em uma semana TUDO pode mudar. Posso estar em um emprego novo, conhecer pessoas novas, brigar com as antigas, parar de estudar, deixar de escrever no Blog, excluir o Orkut, estar em um hospital, conhecer um novo amor, re-apaixonar por um antigo...
Enfim, são tantas coisas que acontecem e que podem ocorrer em minha vida em um prazo tão curto de tempo, que qualquer fato que ocorre na semana que se passou, para mim, já é passado, é história e ficou lá traz. Será que estou ficando louco?
Creio que esta é a beleza da juventude. Quando somos jovens, não temos muitas responsabilidades e compromissos. Não temos família para sustentar e, normalmente, não nos preocupamos em excesso com nossa aposentadoria. Por estes motivos, somos imprevisíveis e permitimos que as coisas aconteçam com agente, arriscamos. Afinal, somos jovens. O que pode nos acontecer?

Talvez um dia eu chegue a conclusão de que esta ideia de tempo instantâneo seja fruto de minha imaturidade, ou não. Mas isto, só o tempo irá dizer. Se bem que... nese caso, precisará de mais de uma semana.

obs.: Texto postado originalmente em 22/01/09 em http://proudbrasil.blogspot.com/2009/01/quanto-tempo-dura-uma-semana.html

terça-feira, 20 de julho de 2010

41 anos de um GRANDE passo

Hoje comemora-se 41 anos do dia histórico em que o homem deu um pequeno passo, passo esse que fora gigante para a humanidade. Em 20 de Julho de 1969, o mundo parou para ver o homem na lua. Este, sem dúvida nenhuma, foi (e ainda é) um dos motivos de maior orgulho para a comunidade científica, sobretudo para os americanos.

Mas existe uma forte corrente que defende que toda a 'expedição lunar' não passou de pura especulação. Diversos argumentos e 'provas' são discutidas entorno do assunto. Veja uma matéria exibida ano passado no Fantástico. Onde Tadeu Schmidt afirmou, em nome da História, desvendar 'de uma vez por todas' este mistério. A matéria foi bem ilustrativa e, se não fosse pelo tom de deboche contra àqueles que acreditam nesta corrente plausível de pensamento, teria sido realmente boa.



Bem, se a Globo disse e afirmou por meio do seu mais importante produto jornalístico, deve ser verdade, certo? Para uma pessoa minimamente esclarecida, sabe que uma coisa não tem nada a ver com a outra. Os chamados 'conspiratórios' rebatem os argumentos oferecidos pela rede de TV, dizendo, por exemplo, no caso do refletor que está presente na lua não é prova suficiente de que o homem esteve lá, afinal, existe um robô móvel no território de Marte.
Mas não vou aqui ficar defendendo nenhum dos lados da questão, que tem como um dos maior es símbolo para os contestadores esta suposta imagem de Stanley Kubrick, famoso responsável por efeitos especiais, ao lado de um astronauta em um estúdio de TV.

Se eu acredito que a ida do homem a lua é uma fraude? Bem, todos nós sabemos de duas coisas: uma é que foi extremamente conveniente a chegada do homem na lua pelos americanos; e outra é que se fosse possível uma manipulação cinematográfica tão grande ela teria acontecido nos Estados Unidos.

Mas se fomos ou não a lua, deixo que cada um que le estas linhas tire suas próprias conclusões. O que vale ressaltar é que o fato é amplamente aceito pela comunidade científica e que 40 anos atrás, o mundo se deslumbrou com imagens nunca antes imaginadas, em um evento que, falso ou verdadeiro, teve um impacto tão profundo, que podemos dizer que mudou a nossa História recente.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Saramago se vai, Sua inteligência FICA

O escritor português José Saramago nos deixou em corpo, mas sua inteligência e pensamento crítico permanecerá eternamente entre nós.
Um pensador polêmico, audacioso e raro nos dias de hoje. Se você não leu nenhuma linha de sua literatura, recomendo para um momento de reflexão e conhecimento.

Aproveito para postar novamente um texto do meu antigo blog sobre o filme Ensaio Sobre A Cegueira, dirigido pelo brasileiro Fernando Meireles.



Blindness - Ensaio Sobre A Cegueira


Este Blog está parecendo ter olhos apenas para cultura e arte, quando na realidade este é apenas um dos temas abordados aqui. Acontece que este é um Blog sem amarras, podendo apontar para qualquer direção que a mente desta pessoa, que aqui vos escreve, apontar.

O fato é que não posso deixar de comentar sobre determinadas obras que
eu ouço, leio e assisto. E no caso deste post, o filme Blindness-Ensaio Sobre A Cegueira.
Baseado no livro homogenio do portugês José Saramago e dirigido por Fernando Meireles, o longa narra uma epidemia de cegueira que se alastra por uma grande metrópole e apenas uma mulher (Juliane Moore) não é contagiada.

Me abstenho de comentar e discutir os ja distutidos assuntos sobre a obra. O que eu gostaria de abordar neste post são dois temas que destaco no filme. O primeiro é a primitividade humana, muito vista e abordada em filmes Tragédia.
Em momentos que o ser humano se ve em uma situação atípica, extrema e que não pode dispor de suas criações ilusórias de uma vida civilizada e controlada, se torna primitivo. Enquanto perdemos a sensação de segurança, vamos nos distanciando de seres racionais, lutando para sobreviver e satisfazer nossas necessidades.
Filmes como Extermínio e a série americana Jericho abordam o tema, mas nenhum provavelmente conseguiu faze-lo com a maestria conseguida em Ensaio.

O segundo são as mulheres, que no filme se entregam a um sacrifício em nome do bem comum. Não citarei qual é, mas posso afirmar que dificilmente os homens se sacrificariam desta forma. Assim como, dificilmente, as mulheres pediriam tal coisa.
O que quero expor aqui é a figura feminina, não só no filme mas como um todo. É difícil expressar o que sinto sem descrever determinadas cenas, o que não pretendo fazer. Portanto, recomendo aos que estão lendo este post e não assistiram ao long
a, que o vejam e depois reflitam sobre a diferença entre mulheres e homens. Pontuando a importância delas em toda a nossa vida. Mães, filhas, irmãs, esposas e companheiras.
Comecei a olhar com outros olhos as mulheres após o filme, os homens também, e espero que aqueles que o tenham visto compartilhem com esta nova visão da feminilidade.


No mais, indico o filme a todos. Um dos melhores do ano, sem qualquer sombra de dúvida.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

matemática

Por mais quase tente compreender e chegar a um resultado satisfatório, existem algumas contas que simplesmente não batem.
Uma delas é essa aqui:
O O.S (sistema operacional, do inglês Operational System) Windows 7 Ultimate, o mais completo da linha, está custando no site da livraria Saraiva nada mais nada menos que R$ 669,00. Enquanto no camelô ali da esquina é possível encontrar por insignificantes R$ 10,00. Qual você compraria?Não estou aqui defendendo a pirataria, mas apenas refletindo sobre o abusivo preço cobrado pela Microsoft. Não seria mais lucrativo a oferta de um preço realmente acessível a um maior número de pessoas? Afinal, quantos são os que hoje em dia desembolsam bem mais de um salário mínimo para adquirir um sistema operacional?
Está certo de que 9 a cada 10 pcs e notebooks em circulação no país rodam Windows, mas certamente eles vieram juntos com as máquinas, por meio de parceria com as fabricantes, ou são piratas! E não adianta dizer que não é, porque é. Até mesmo as assistências técnicas, quando vão formatar as máquinas, instalam uma versão não original no computador do cliente.

É inegável que as versões não oficiais, além de ilegais, podem trazer diversas implicações e contra tempos, frente à versão original, aos unsuários. Todavia, o custo benefício para a esmagadora maioria de brasileiros é uma equação tão desigual, que fica difícil chegar em uma solução pró legalidade. E o mesmo vale para o mercado de livros, músicas, filmes, jogos e outros softwares digitais.

#ficaAdica


quarta-feira, 16 de junho de 2010

O Golpista do ANo

Após poucas semanas do início aqui do Blog eu simplismente desapareci... Mas meu período de afastamento chegou ao fim! (como se isso fosse realmente relevante a alguém...tsc tsc)
E estou de volta escrevendo sobre um filme que deu o que falar, que ainda não estrou nos E.U.A, mas que já está em cartaz aqui no Brasil: O Golpista do Ano.
O que dizer de "I Love You, Phillip Morris"? Primeiro, que o título nacional (O Golpista do Ano) tira toda a complexidade do filme. É compreensível a sacada comercial de (digamos...) suavizar a temática gay do filme, talvez confundindo um expectador não avisado de que aquela é uma comédia (a lá O Mentiroso) de Jim Carrey e com a participação do brasileiro Rodrigo Santoro.
Vale então ressaltar aqui que essa estratégia de marketing é nada mais que uma MENTIRA!

"I Love You, Phillip Morris", sem contar muito sobre a história em si, é sobre um homem (Jim Carrey) e seus conflitos interiores mais profundos. O fato de ele ser gay é tão importante como ele ter sido abandonado quando criança por sua mãe, gostar de viver uma boa vida ou qualquer uma de suas características. E isso é o que é o bacana do filme.

Se você é gay-friendly, CORRA PARA O CINEMA! Mas se você gosta de UM BOM FILME, também vá comprar agora mesmo o seu ingresso! E para os homofóbicos de plantão, aviso que podem ficar tranquilos (ou quase). Os atores protagonizam apenas um beijo gay, contra luz, diga-se de passagem... e apesar de algumas cenas mais "quentes", você irá apenas rir delas, o filme consegue envolver o público a ponto de o fato de ser um casal gay em tela, nem mesmo deve passar percebido...

RECOMENDO!


Ah.... Não podia deixar de comentar sobre o nosso Rodrigo Santoro, mais uma vez em uma produção Hollywoodiana. Ele consegue convencer em sua atuação, apesar de não ter muita aparição no filme ou ter mais do que meia dúzias de fala, seu personagem tem um peso importante na trama.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Currículo On Line

Atualizado em 07/2011.


Contato

E-mail pessoal
Linkedin
Twitter
Facebook

Objetivo
Analista de Mídias Sociais

Perfil profissional
Sou um profissional audacioso, com capacidade significativa para elaboração de textos, negociação e argumentação de conceitos. Possuo dinamismo e facilidade para trabalhos em equipe, além de excelente desenvoltura em apresentações.


Histórico profissional
  • CLICKON – Início em Janeiro/2011 (atual)Cargo: Executivo de NegóciosAtividades: Prospecção de novos parceiros, formulação de promoções, definição de estratégias, apresentação de conceito, argumentação, atendimento de pós-venda e trabalho de CRM.
  • GROUPON – de Setembro/2010 a Janeiro/2011Cargo: Executivo de Contas.Atividades: Prospecção de novos parceiros, definição de estratégias, apresentação de conceito, argumentação, atendimento de pós-venda e trabalho de CRM.
  • NOSSA CAIXA DESENVOLVIMENTO- de Dezembro/2009 a Maio/2010Cargo: Estágio na Assessoria de Comunicação.Atividades: Realização de ações de comunicação; Produção de eventos internos e externos; Participação da empresa em programas e projetos culturais, Doações e patrocínios; Relacionamento com a Imprensa.



Formação Escolar
  • Pós Graduação em Comunicação e Marketing, FACULDADE CÁSPER LÍBERO (Cursando).
  • Graduação em Publicidade e Propaganda, UNIVERSIDADE PAULISTA – UNIP. Concluído em 2010.
Cursos Extracurriculares
  • Gerentes de Mídias Sociais, ECOMMERCE SCHOOL (80 Horas), 2011.

Idiomas

  • Inglês – Intermediário
  • Espanhol - Básico

Conhecimentos Adicionais
  • Windows OS (XP/Vista/7)
  • CorelDRAW
  • Pacote Office
  • Sony Vegas
  • Sony Sound Forge
  • Photoshop
  • Adobe Premiere

Atuações Acadêmicas
  • Coordenação do Encontro de Comunicação 2009. UNIP – Sorocaba.
  • Criação e produção de peças publicitárias (Planejamento e Redação).
  • Apresentação de campanhas publicitárias para clientes.
  • Realização de trabalhos sociais.
  • Graduado em primeiro lugar no TCC em grupo simulando uma campanha para o cliente Padaria Real (Sorocaba).


Informações Adicionais
  • Carteira de habilitação Categorias A/B.
  • Disponibilidade para mudanças e viagens.
  • Atualmente realizo curso de Teatro e Dublagem, o que possibilita uma melhor desenvoltura, dicção, auto confiança, desinibição, bagagem cultural e boa comunicação.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

O viral PERFEITO

Com as tardes de domingo carregadas de versões, caricaturas e homenagens a um dos maiores hits da década, como pôde demorar tanto para a publicidade enxergar a potencialidade do Single Ladyes da diva Pop Beyoncé?
Faltava unir a adesão do público pela música à paixão nacional que se tornou os meninos dos santos. E é exatamente isso que,espertamene, fez a Agência África na campanha da Seara lançada no último domingo, dia das mães e vésperas do anúncio da convocação da Seleção Brasileira pelo técnico Dunga para a Copa do Mundo.

Tem como ser mais Marketing de Oportunidade do que isso?


O vídeo é disparadamente um viral fabricado que acertou em cheio. É um dos mais populares do YouTube na sessão esporte, Entretenimento e o mais adotado como favorito da semana. Em pouco mais de 24 horas, as várias versões do comercial somam quase 400.000 visualizações.

E a campanha viral continua com os bastidores das gravações...


...e um 'ensaio' descontraído com os os craques do Peixe antes da partida contra o Atlético-MG pela Copa do Brasil:

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Tv Paga, pra quê?

Texto originalmente publicado em 15/07/09 no blog ProudBrasil.

A década de noventa teve o surgimento e ascensão, no Brasil, de uma nova forma de ver televisão. Contrariando todas as convenções de que TV é um meio de comunicação de fácil acesso e gratuito, chegou a TV Paga no país, cuja regulamentação constava de decreto do presidente José Sarney, de 23 de fevereiro de 1988.
A promessa de segmentação de programação, onde os amantes de seriados, desenhos, notícias, filmes, documentários e afins podem se realizar por completo, pagando um preço por isto, não está sendo comprida, pelo menos no Brasil, após mais de duas décadas do início da comercialização da TV por assinatura no país.
Caso você seja assinante de alguma operadora de TV paga (cabo ou satélite) sabe bem do que estou falando.

Não vou nem me deter aqui a comentar sobre o péssimo atendimento ao cliente oferecido pelas operadoras, tão pouco da não-cobertura das operadoras que utilizam da tecnologia à cabo, no país. Existem certos fatores que comprometem ainda mais a qualidade do serviço. Para não me estender muito no discurso, vou frisar "apenas" seis.
  • O primeiro deles é a excessiva reprise: Segundo uma reportagem da FolhaOnline, 03/05, 55% dos longa-metragens foram reprisados ao longo de abril. Tendo o filme "Mais Velozes, Mais Furiosos" alcançando a marca de 29 reapresentações em um único mês. Segundo os canais, um doa motivos da excessiva reprise é a oportunidade de criar horários alternativos para os clientes. Mas, cá entre nós, se uma pessoa não conseguir ver um filme em 29 oportunidades no mês, definitivamente esta pessoa não está muito interessada em ver o longa.
  • Uma característica que não condiz com a realidade dos dias de hoje é a longa espera para estreia de séries: Um seriado que é exibido às 20:00 de hoje nos Estados Unidos, maior influenciador da nossa TV, em menos de doze horas já está disponibilizado para download na internet e com legenda em português disponível. O problema é que para quem paga para assistir a esta mesma programação, precisa esperar cerca de dois meses para que um canal a exiba.
  • Além de ter que lidar com a paciência, para esperar uma programação e vê-la em demasia, o cliente ainda se depara com os irritantes comerciais repetitivos sobre a própria programação: Não vou nem comentar sobre a questão de se pagar para ver uma programação e ser submetido a intervalos comerciais, já que a venda de produtos destinado a determinados públicos de nichos é perfeita para este meio. O que realmente irrita são os canais que, muitas vezes, nem exibem publicidade comercial, mas insistem em interromper a programação para exibir propaganda sobre sua própria programação. Você vê tanto um anúncio de filme, série ou afins, que enjoa do programa, antes mesmo dele ser exibido.
  • Mas existe algo que irrita mais do que esta infinidade de publicidade institucional, e não estou nem falando do excesso de intervalos. Uma das piores coisas da TV Paga, sem sombra de dúvida, são os comerciais Polishop: Ninguém aguenta mais àqueles irritantes, repetitivos e enganosos comerciais que subestimam a capacidade intelectual do telespectador vendendo produtos milagrosos, como a escada-faz-tudo, o lavador à jato ultra-potente, o fazedor de suco que vale por uma cozinha completa, Grills vendidos por lutadores de boxe aposentados e os "milagrosos" produtos para emagrecer.
  • A baixa qualidade e variedade de programação nacional é outro fator que pesa contra a TV paga: O atual monopólio da GloboSat, que controla parte da Sky e Net (as duas maiores empresas do setor que possuem cerca de 75% do mercado), torna o assinante refém de uma programação nacional, quase que totalmente, oferecida pela mesma empresa, que domina também a TV Aberta no país. Permitindo então, com a quase inexistente concorrência, uma qualidade aquém da esperada para uma TV por assinatura.
  • A concentração de mercado é, em partes, responsável pelo alto custo das assinaturas: Uma assinatura média atualmente custa cerca de 130,00 (quase 30% do salário mínimo no país), mas os planos podem chegar a quase 300,00. O problema não é nem tanto o valor das assinaturas, mas o seu custo. Afinal, apesar de a Classe C estar começando a conhecer o serviço, a TV Paga sempre foi direcionada para as Classes A e B. O que pesa mesmo na questão é o custoXbenefício. Eu, particularmente, não acho que o benefício, atualmente oferecido no país, seja relativo ao custo que é cobrado dos assinantes. Desejaria que fosse, mas, infelizmente, não é.
Assinei TV por assinatura (primeiro a DirecTv e, após a fusão, a SKY) por quase dez anos. Hoje, não pago mais pelo serviço, mas meu pai e irmão acham que o custo compensa e bancam a mensalidade da operadora. Gostaria muito de poder ligar a TV e saber que pago por uma programção variada, de qualidade, que respeita o telespectador e cobra um preço justo pelo serviço oferecido. Mas até lá, o melhor mesmo é utilizar o custo da assinatura para pagar um avançado pacote de Banda Larga, alugar uns filmes na locadora e ter tempo para ler um bom livro.

E olha quem nem comentei sobre o excesso de canais religiosos, de vendas e do alto custo dos filmes vendidos em Pay-Per-View.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

A GLOBO e O 45

A polêmica da semana, suposta mensagem subliminar no Jingle comemorativo de 45 anos da rede Globo, é a mais nova prova do avassalador poder do Twitter e a influência do mundo on-line sobre o off-line. Para você que se empolgou com o feriado e está por fora de tudo, vale citar que tudo começou com um comentário de cunho pessoal no Twitter de Marcelo Branco, coordenador da campanha presidencial do PT na internet. Segundo ele, "o jingle comemorativo dos 45 anos da Rede Globo que foi ao ar na noite deste domingo buscou inspiração no mote inicial da campanha do candidato tucano José Serra, 'O Brasil Pode Mais'. Durante 30 segundos, artistas e jornalistas da Globo repetem sucessivamente os bordões: 'Todos queremos mais', 'Brasil muito mais', 'Saúde, Educação, queremos muito mais', 'É por você que a gente faz sempre mais'. Outra referência direta à campanha de Serra é o 45, número do PSDB nas votações. "

Bastou 140 caracteres para a Teoria da Conspiração tomar conta da rede e posteriormente repercutir nos principais portais de notícias do país. Blogs, internautas e jornalistas, começaram quase que simultaneamente a palpitar e também teorizar sobre o assunto. O jornalista Paulo Henrique Amorim chegou a declarar em seu blog pessoal que “Deve ser uma retribuição ao agasalhamento do terreno que a Globo invadiu por 11 anos e o Serra transformou numa escola técnica para formar profissionais para a Globo. Uma mão lava a outra. E cada vez “mais !”
Veja o vídeo:


Enquanto muitos consideram exagerada e sem basamento as acusações, outros não conseguem esquecer a história e diversos indícios de manipulação da informação da emissora Global nos meados da década de 90. Pelo sim, pelo não, a Globo, com receio de parecer tedenciosa, optou por suspender a campanha e, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que "o texto do filme em comemoração aos 45 anos da Rede Globo foi criado - comprovadamente - em novembro do ano passado, quando não existiam nem candidaturas muito menos slogans."
Deixo a opinião e reflexão para cada um tirar suas próprias conclusões e deduções. Particularmente, sobre tudo isso, prefiro me atentar à velocidade em que tudo aconteceu e a repensar, mais uma vez, sobre a revolução das redes sociais na comunicação.

domingo, 18 de abril de 2010

O quarto GRITO

Não tem como negar a influência e a força que teve a frase "Qual o seu filme de terror favorito?" nos anos 90. Reinventando um gênero que parecia ter sido esgotado na década anterior, gerando além de duas sequências, uma série de outros filmes e franquias, Pânico (SCREAM) definiu a década de noventa como uma das melhores (ou piores) na história do terror adolescente.
Quem não se lembra do ódio sentido quando as personagens, perseguidas pelo assassino mascarado, sempre sobiam as escadas e nunca corriam até a porta para deixar o perigo para trás. A ideia original do filme se baseava em justamente brincar com o gênero do terror, (re)criando um conceito consagrado pelo público. Enquanto o suspense de algumas cenas fazia o público se contorcer nas poltronas, outras traziam o riso de tão óbvia e planejada que eram as mortes.

Raro de acontecer, o mestre do terror Wes Craven (A Hora do Pesadelo) atuou na direção de toda a trilogia, junto com grande parte do elenco principal, dando a oportunidade do público do cinema se divertir com três filmes repletos de gritos, risos, sustos e namoros nas plateias de todo o mundo.

Agora, está mais que confirmada a produção do quarto filme da saga, que pretende ser o início de uma nova trilogia, reunindo novamente Wes Craven na direção e Neve Campbel como Sidney Scot, Courteney Cox (a eterna Mônica de Friends) como a jornalista oportunista que lucrou com a série de assassinatos e seu marido (na trama e na vida real) David Arquete como o policial meio atrapalhado.
Essa semana, foi lançado o primeiro poster do filme (que você pode ver a cima), confirmando para quem não confiava muito que o projeto saísse do papel a data reservada pela Dimension filmes como certa para 15 de abril de 2011.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

All The VINTCH REAIS

Essa é meio antiga já, mas... VALE A PENA rir DE NOVO!

Vanessão e Beyonce em: All The VINTCH REAIS.

A original já é mais do que batida, assim como suas dezenas de versões. Mas essa, parodiando All The Single Ladyes e com essa impagável montagem... É de matar de rir!



Um ótimo exemplo da qualidade da televisão no interior do país somada ao incrível poder de um viral em época de YouTube. Não da para esquecer do Vanessão e seus R$ VINTCH REAIS!!

quinta-feira, 15 de abril de 2010

A LIGA - Primeiras Cenas

O apresentador/jornalista/humorista Rafinha Bastos divulgou ontem no seu canal do YouTube as primeiras cenas do seu novo programa na Band, A Liga.Baseado em um formato original da produtora Cuatro Cabezas, a mesma de E-24 e CQC, o programa promete reviver a notícia de dentro dela mesma.
Diferentes pontos de vistas e uma agilidade já conhecida para quem acompanha os outros programas da produtora, trazem uma ótima espectativa para o que vem por aí em maio.
Vale a pena aguardar.


quarta-feira, 14 de abril de 2010

Ja estou com saudades de Betty Suarez

Basta acompanhar por aluns minutos a rotina desta aspirante jornalista, solidária, meiga, inocente, brega e completamente non sense mulher para dizer: Nada mais fácil do que se apaixonar por Betty Suarez.

Uma das séries de maior sucesso na TV americana, baseada na novela colombiana Yo Soy Beety, La Feia (RCN 1.999-2.001)
que foi ao ar no Brasil pela RedeTv em 2.002 com o título de Beety, A Feia e que inspirou a versão da Rede Record Bela, A Feia, chega ao fim nesta quarta-feira,14.

Após 4 temporadas, 85 episódios, 2 Globos de Ouro, 1 Emmy e ter se consagrado como um dos maiores destaques da temporada americana com uma média de 13 milhões de telespectadores nos EUA, a ligeira queda de aundiência dos últimos tempos foi fatal para essa brilhante série.
Enquanto você assisti Ugly Betty, fica sempre a dúvida se você está rindo da Betty ou com a Betty. A personagem é impagável! A ABC conseguiu transformar um material fraco, previsível e melodramático, no melhor que a Tv Americana pode oferecer. Definitivamente, Betty, que é interpretada pela bela America Ferrera, está totalmente no lugar errado. Ela é muito "out" do mundo da moda, mas se esforça todos os dias para superar os preconceitos e alcançar seus objetivos. Só uma coisa deve ser deixado claro: apesar de brega, sem noção e totalmente fora do padrão estético do mundo da moda, de maneira alguma ela pode ser chamada de Feia. Sua beleza, leveza, simpatia e bonadade, realmente são superiores a qualquer conceito de belo.
Mas o melhor é que os outros personagens conseguem ser tão bons quantos. A começ
ar pelo seu sobrinho super afetado (leia se GAY EXTREMAMENTE Afeminado), passando pela sua neorótica irmã, seus colegas (quase inimigos) de trabalho Amanda Tanen e Marc St. James, o seu chefe mulherengo Daniel Meade e seu irmão(a) transexual Alexis Meade e a melhor de todas: a super mega víbora, divertida, egoísta, ambiciosa e vaidosa Wilhelmina Slater. Isso sem falar da bafônica revista Mode e das hilárias cenas da Novela Mexicana Vidas de Fuego assistida pela família Suarez.



Por essas e por outras, podemos todos nos lamentar pelo cancelamento das histórias, intrigas, beleza e mistérios do império
Mead. Já estou com saudades de Betty Suarez.

domingo, 11 de abril de 2010

Portfolio

Sempre em construção e em constante evolução. Eis aqui alguns de meus trabalhos e projetos:
(Peças feitas em parceria com a Designer Gislene Freitas)

Veja o Currículo OnLine
  • Jornal:
Anúncio Meia Página Institucional - Agência Socialis Comunicação (Trabalho Acadêmico)
Planejamento / Criação (Redator)


  • Outdoor:

Anúncio Outdoor Institucional - Agência Socialis Comunicação (Trabalho Acadêmico)
Planejamento / Criação (Redator)


  • Mala Direta:

Anúncio Mala Direta Institucional - Agência Socialis (Trabalho Acadêmico)
Planejamento / Criação (Redator)


  • Revista:

Anúncio Interativo Duas Páginas Revista - Agência Socialis (Trabalho Acadêmico)
Planejamento / Criação (Redator)

  • Rádio:
video
Spot 15" Institucional - Agência Socialis Comunicação (Trabalho Acadêmico)
Planejamento / Criação / Narração / Edição

  • Eventos:

Seminário Economia Verde.
Data: 15 de março de 2010.
Realização: Agência de Fomento Paulista.
Função: Estagiário



Projeto Experimental "Padaria Real". Vencedor de melhor trabalho de conclusão de curso de 2010 na UNIP - Sorocaba:
Arte e Criação: Gislene Freitas

















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...